domingo, 4 de junho de 2017

LIga dos Campeões; uma "palhaçada" condenada ao fracasso.

      Por sugestão amiga aceitei assistir ao jogo da final da Liga dos Campeões entre o Real Madrid e a Juventus, esperando ver um jogo bem disputado. Irritei-me. O Real Madrid ganhou justamente pelo desempenho em campo, nomeadamente no capítulo tático revelando grande disciplina e sincronização, sendo que o melhor lance, de longe, foi o golo dos italianos num magnífico jogo aéreo concluído com uma "bicicleta" soberba. Não gostei. Não gostei que, com uma vantagem de 3 a 1 os jogadores madrilenos tenham pressionados o árbitro a ponto de, este, expulsar, injustamente, o extremo da Juventus que, finalmente, agitava o flanco direito com algum perigo, numa tentativa de reação dos juventinos. Uma vergonha! A partir daí a Juventus ficou de "pernas partidas" impossibilitada de reagir! Não esqueçamos que Higuain não é de brincadeiras e pode resolver um jogo num momento.
 
   O caso é que já tinha visto os jogos da eliminatória do Real Madrid com o Bayern em que este foi miseravelmente eliminado graças à atuação do trio de arbitragem. Nos dois jogos! Ancelotti, tímidamente, ainda se manifestou, sem mais desenvolvimentos! Evidentemente que o Bayern irá ganhar uma próxima Liga dos Campeões. Um nojo!
 
  Ora, está visto, também por outros casos idênticos, que os clubes espanhóis gozam das preferências de UEFA, vá-se lá saber porquê! Se é assim, pelo amor de Deus; ofereçam todos os anos uma Taça dos Campeões Europeus a título honorário ao Real Madrid e deixem os restantes clubes disputar os troféus livremente! É que, são estas as causas de proliferação dos pintos no panorama futebolístico nacional; quem tem, afinal, autoridade moral para os censurar?
 
A juntar a tudo isto temos uma comunicação social subserviente, dependente e "acarneirada" (salvo seja).
 
Ora bolas!

Sem comentários:

Enviar um comentário